A História do Campeonato Carioca de Futebol

O Campeonato Estadual de Futebol do Rio de Janeiro, comumente chamado de Campeonato Carioca ou Cariocão, é o principal torneio de futebol entre clubes do estado do Rio de Janeiro, Brasil. Este campeonato é organizado desde 1979, resultante da união da Federação Carioca de Futebol com a Federação Fluminense de Desportos em 1978, três anos após a fusão dos Estados da Guanabara e do Rio de Janeiro, com Niterói como capital. Antes disso, existiam competições separadas para os times cariocas e fluminenses.

O nome “Carioca” foi mantido no campeonato por três razões principais: a tradição dos grandes clubes do Rio de Janeiro, antiga capital do país, disputando o Campeonato Carioca; a existência de um clube tradicional chamado Fluminense, o que poderia causar controvérsias se o campeonato fosse nomeado “Fluminense”; e o uso comum do gentílico “carioca” pela população e sua popularidade fora do estado. Atualmente, há esforços para reconhecer “carioca” como um gentílico co-oficial do estado, ao lado de “fluminense”. Esse é o único campeonato estadual no Brasil que não usa o gentílico oficial dos nascidos no estado em seu nome.

campeonato carioca

O primeiro campeonato, ainda como Distrito Federal, ocorreu em 1906, tornando-se o terceiro torneio estadual mais antigo do Brasil, depois dos campeonatos Paulista e Baiano. A primeira partida do Campeonato Carioca aconteceu em 3 de maio de 1906, e o Fluminense venceu o Paissandu por 7 a 1. Até a década de 1960, os campeonatos eram decididos por pontos corridos, com campeões antecipados em várias ocasiões. Em duas oportunidades, o título foi decidido fora da cidade do Rio de Janeiro: em Niterói em 1906 e em Volta Redonda em 2013.

A final de 1963 entre Flamengo e Fluminense, vencida pelo Flamengo nos pênaltis após um empate sem gols, detém o recorde mundial de público em partidas de clubes, com 194.603 espectadores.

Clube com Mais Títulos

O Campeonato Carioca de Futebol, uma das competições estaduais mais tradicionais do Brasil, é marcado pela intensa rivalidade entre os clubes do Rio de Janeiro. Vamos analisar os clubes com mais títulos, vices, terceiros e quartos lugares, bem como suas presenças no G4 (top 4) ao longo da história do torneio.

Flamengo

O Flamengo é o clube com mais títulos no Campeonato Carioca, somando 37 conquistas. Os títulos foram obtidos em anos como 1914, 1915, 1920, até os mais recentes em 2019, 2020 e 2021. Além disso, o clube foi vice-campeão 35 vezes e ficou no terceiro lugar em 17 ocasiões, totalizando 98 presenças no G4.

Fluminense

Fluminense

O Fluminense, com 33 títulos, é o segundo clube mais vitorioso. As conquistas começaram em 1906 e se estenderam até anos recentes como 2022 e 2023. O clube também acumula 25 vices e 22 terceiros lugares, totalizando 101 aparições no G4.

Vasco da Gama

O Vasco da Gama, com 24 títulos, ocupa a terceira posição. Os títulos foram conquistados em anos que vão de 1923 a 2016. Além disso, o clube foi vice 26 vezes e conquistou o terceiro lugar 16 vezes, com 83 presenças no G4.

Botafogo

Bota Fogo

O Botafogo tem 21 títulos, com a primeira conquista em 1907 e a mais recente em 2018. O clube foi vice-campeão 21 vezes e terminou em terceiro lugar em 21 ocasiões, totalizando 89 vezes no G4.

Outros Clubes

Clubes como America, Bangu, São Cristóvão, Paissandu e Madureira também têm histórias notáveis no Campeonato Carioca, embora com menos títulos em comparação com os quatro maiores.

Recordes e Estatísticas

Títulos Consecutivos

  • Fluminense: Único tetracampeonato (1906-1909)
  • Botafogo: Único tetracampeonato (1932-1935)
  • Flamengo: Seis tricampeonatos

Artilheiros

Roberto dinamite no vasco

A história do campeonato também é marcada por grandes artilheiros, com destaque para nomes como Roberto Dinamite, Zico, Romário e outros, que deixaram sua marca no torneio.

Participações

Clubes como Fluminense, Botafogo, Flamengo, Bangu, America e Vasco da Gama são os que mais participaram da competição ao longo dos anos.

Campeonato Carioca de Futebol Feminino

O Campeonato Carioca de Futebol Feminino, uma competição organizada pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ), é disputado por equipes profissionais femininas do Rio de Janeiro. O Vasco da Gama se destaca como o principal campeão, com oito títulos, seguido de perto pelo Flamengo, com sete conquistas.

Iniciado em 1983 pela Divisão Feminina de Futebol de Campo, o campeonato enfrentou períodos de instabilidade e alternância nas entidades organizadoras. Contudo, a partir de 2008, passou a ser gerido exclusivamente pela FERJ, estabilizando-se sem interrupções.

Evolução Histórica

Início: 1983-1988

A Divisão Feminina de Futebol de Campo foi criada em 1983, quatro anos após a anulação da lei que vetava a participação feminina em esportes considerados inadequados para mulheres, como o futebol. Durante este período, o Radar, time do Rio de Janeiro, dominou o campeonato, vencendo todas as edições até 1988. Porém, em 1989, a competição foi suspensa devido a problemas financeiros, e o Radar desfez sua equipe.

Retomada: 1996-2001

A FERJ reassumiu a organização do campeonato entre 1996 e 2001. Nessa fase, o Vasco da Gama emergiu como uma força dominante, conquistando o título em todos os anos, exceto em 2001, quando foi vice-campeão. Os grandes clubes do futebol masculino do Rio, incluindo Vasco, Flamengo, Botafogo e Fluminense, participaram de todas as edições, mas o desinteresse pelo futebol feminino levou a uma nova pausa na competição.

Neste período, também foram realizados torneios não oficiais, como o Torneio de Rio das Ostras, vencido pelo Flamengo em 1999, e o Torneio Início, com o Vasco da Gama saindo vitorioso em 1999 e 2000.

Consolidação: 2005-Presente

A competição foi reativada em 2005 pela Liga Niteroiense de Desportos, com apoio da FERJ. O CEPE de Caxias destacou-se, conquistando três campeonatos consecutivos entre 2005 e 2007 e outro título em 2011, em parceria com o Duque de Caxias.

A partir de 2008, a FERJ assumiu a organização total do campeonato, proporcionando uma estrutura mais sólida e dispensando a necessidade de apoio de ligas menores. Desde 2015, o Flamengo passou a dominar o torneio, conquistando vários títulos, enquanto outros clubes, exceto o Duque de Caxias, enfrentavam dificuldades com a descontinuidade de suas equipes femininas.

Entre 2017 e 2021, o campeonato serviu como qualificatório para a Série A2 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino e, a partir de 2022, para a Série A3 desse campeonato nacional.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui