A história do Palmeiras

A Sociedade Esportiva Palmeiras, mais conhecida como Palmeiras, é um renomado clube poliesportivo localizado em São Paulo, Brasil. Fundado em 26 de agosto de 1914, o clube tem como suas cores simbólicas o verde e o branco. Durante a Segunda Guerra Mundial, sob pressão do governo de Getúlio Vargas, o vermelho, que era parte das cores desde a fundação, foi removido, e o clube mudou seu nome de Palestra Italia para Palmeiras.

O futebol é a principal atividade esportiva do Palmeiras, destacando-se como um dos times mais bem-sucedidos do continente e possuindo uma das maiores torcidas do país. Entre seus triunfos mais notáveis estão as conquistas das Copas Libertadores da América em 1999, 2020 e 2021, e da Copa Rio de 1951, que foi considerada um campeonato mundial na época e posteriormente reconhecida pela FIFA como tal em 2014. Entretanto, a FIFA não classifica oficialmente esta competição como um torneio da entidade. Internacionalmente, o Palmeiras também venceu a Copa Mercosul em 1998 e a Recopa Sul-Americana em 2022.

O clube foi nomeado o melhor time do mundo em 2021 pela IFFHS e é o time brasileiro com mais títulos nacionais, sendo o único a ganhar todas as competições oficiais que disputou no Brasil. Possui 18 títulos de expressão nacional, incluindo 12 do Campeonato Brasileiro. Além disso, conquistou várias Copas do Brasil, a Supercopa do Brasil de 2023 e a Copa dos Campeões de 2000.

No estado de São Paulo, o Palmeiras se destaca com 25 títulos do Campeonato Paulista de Futebol e outros dois títulos adicionais. Em 1996, teve uma campanha excepcional no estadual, estabelecendo um recorde de desempenho ainda não superado.

No mais recente Ranking Nacional de Clubes da CBF, divulgado em dezembro de 2023, o Palmeiras ocupa a segunda posição. Em rankings anteriores, baseados em um período histórico mais amplo, o clube também alcançou posições de destaque. Em São Paulo, o dia 20 de setembro é oficialmente o “Dia da Sociedade Esportiva Palmeiras”, celebrado anualmente em homenagem ao clube.

A História como tudo começou

história do plameiras42

A trajetória da Sociedade Esportiva Palmeiras se inicia em 26 de agosto de 1914, marcada pela fundação do clube por imigrantes italianos em São Paulo, inicialmente chamado de Palestra Italia. Seu primeiro jogo aconteceu em 24 de janeiro de 1915, resultando numa vitória de 2 a 0 contra o Savóia, um time de Votorantim, naquela época distrito de Sorocaba, com gols de Bianco e Alegretti.

Nas décadas de 1920 e 1930, o clube acumulou diversos títulos paulistas e atraiu muitos torcedores. Entretanto, em 1942, devido à Segunda Guerra Mundial e às alianças políticas do Brasil, liderado por Getúlio Vargas, o Palmeiras teve que abandonar seu nome original, adotando o atual. Sua estreia com o novo nome ocorreu em 20 de setembro de 1942, conquistando o campeonato paulista numa partida memorável contra o São Paulo, evento conhecido como “Arrancada Heroica”.

Nos anos seguintes, o Palmeiras se consolidou como um dos grandes do futebol brasileiro, graças a jogadores notáveis como Oberdan Cattani, Waldemar Fiúme e outros. O clube alcançou um marco importante ao vencer a Juventus no Estádio do Maracanã em 1951, na final da Copa Rio, posteriormente reconhecida como um Mundial de Clubes pela FIFA.

Durante a época de ouro do futebol brasileiro, de 1958 a 1970, o Palmeiras se destacou, sendo um dos poucos times à altura do Santos de Pelé. Em 1965, durante a inauguração do Estádio Mineirão, o Palmeiras representou a Seleção Brasileira em um amistoso contra o Uruguai, vencendo por 3 a 0.

Nas décadas de 1960 e 1970, o Palmeiras foi frequentemente comparado a uma “Academia de Futebol”, devido à habilidade e elegância de seus jogadores, como Ademir da Guia e Dudu. Após Ademir da Guia se aposentar em 1977, o clube enfrentou um longo período sem títulos, que durou até 1993.

O jejum

Esse jejum terminou com uma parceria inovadora com a Parmalat, que trouxe grandes jogadores e títulos. Comandado por Vanderlei Luxemburgo e com jogadores como Evair e Edmundo, o Palmeiras venceu o Campeonato Paulista de 1993, quebrando um tabu. Seguiram-se mais conquistas, incluindo bicampeonatos paulista e brasileiro.

Na segunda metade da parceria com a Parmalat, sob a liderança de Luiz Felipe Scolari, o Palmeiras conquistou títulos importantes como a Copa do Brasil e a Copa Mercosul em 1998, e a Libertadores em 1999.

Após um período de altos e baixos, incluindo um rebaixamento em 2002 e a conquista da Série B em 2003, o Palmeiras se reestruturou, voltando a ganhar títulos importantes. Em 2012, conquistou a Copa do Brasil, mas sofreu outro rebaixamento.

Nos anos seguintes, o clube se reergueu, destacando-se em várias competições. Em 2020, em meio à pandemia de COVID-19, conquistou a Copa Libertadores, além da Copa do Brasil e do Campeonato Paulista, alcançando uma tríplice coroa. Em 2021, venceu novamente a Libertadores, tornando-se tricampeão da competição. No ano seguinte, conquistou a Recopa Sul-Americana e, em 2023, ganhou a Supercopa do Brasil e seu 12º Campeonato Brasileiro.

Sócios 

história do socio

Atualmente, a Sociedade Esportiva Palmeiras se destaca como um dos clubes brasileiros com a maior base de sócios, contando com cerca de 15.000 membros. Além disso, em dezembro de 2006, o Palmeiras inovou ao lançar o projeto de sócio-torcedor “Onda Verde”, que rapidamente atraiu mais de quatro mil adesões em pouco mais de um mês. Em 2009, o clube introduziu um novo programa de sócio-torcedor chamado Avanti, oferecendo mais vantagens e estabelecendo a meta ambiciosa de conquistar 200 mil associados em dois anos. Esse objetivo, se alcançado, colocaria o Palmeiras entre os maiores programas de sócio-torcedor do mundo.

Em junho de 2012, o Avanti foi reformulado, passando a se chamar Avanti Palmeiras e ampliando as vantagens para os sócios. Lançado às vésperas da final da Copa do Brasil entre Palmeiras e Coritiba, o programa renovado atraiu impressionantes 9 mil pessoas já no primeiro dia, superando as expectativas da diretoria.

Em agosto de 2013, o Palmeiras realizou mais uma atualização no Avanti, introduzindo novas categorias de planos e mais benefícios. Essas mudanças impulsionaram significativamente o programa, aproximando-se da marca de 40 mil associados. No ano seguinte, coincidindo com o centenário do clube e a inauguração da nova arena, o Avanti experimentou um crescimento expressivo, ultrapassando os 60 mil sócios e superando pela primeira vez o programa do rival Corinthians.

No início de 2015, impulsionado por contratações de jogadores e novas campanhas de marketing, o Avanti alcançou mais de 80 mil sócios, posicionando-se em segundo lugar no ranking nacional, atrás apenas do Internacional. Internacionalmente, o programa chegou ao 11º lugar, ficando atrás de grandes clubes europeus como Benfica, Bayern de Munique, Arsenal, Real Madrid, Barcelona e Manchester United. Em fevereiro, o clube atingiu a notável marca de 90 mil sócios-torcedores, um crescimento histórico no Brasil. Em março de 2015, o Palmeiras entrou para o top 10 mundial de sócios-torcedores, ultrapassando o Manchester United da Inglaterra.

As instalações do Palmeiras são divididas em duas principais sedes:

Sede Social:

Localizada na Rua Palestra Italia nº 214, em Água Branca, São Paulo, esta sede abriga a entrada histórica do Estádio Palestra Italia e oferece diversas facilidades sociais. Inclui o Conjunto Aquático, o ginásio oficial do clube, que já foi palco de shows musicais, além do Centro de Convivência Social com lanchonetes, bares, um solarium, academia de ginástica e musculação, e vários departamentos esportivos. Outras atrações são o Centro de Recreação Infantil, a Sala de Troféus do Palmeiras e quadras poliesportivas. A entrada principal do Allianz Parque está localizada próxima à sede social, na Rua Palestra Italia, 200.

Clube de Campo:

Situado na Estrada do Jaceguava, em Parelheiros, São Paulo, o clube de campo do Palmeiras ocupa uma área de 138 mil metros quadrados. Este espaço inclui piscinas, dois campos de futebol, quatro quadras de tênis, duas quadras de bocha, um salão de jogos, sala de TV, berçário, enfermaria, duas lanchonetes, um restaurante, uma área para churrasco com 52 quiosques, dois lagos e um playground completo.

Estádio

Allianz parque (1)

Estádio Palestra Italia:

Conhecido como Parque Antárctica, o Estádio Palestra Italia foi inaugurado em 1902 pela Companhia Antarctica Paulista e comprado pelo Palmeiras em 1920. Com capacidade para 27.650 pessoas antes das reformas, este estádio foi palco de inúmeras partidas decisivas e eventos importantes. Além de jogos de futebol, o local recebeu shows de artistas como Guns N’ Roses, Ozzy Osbourne, Iron Maiden, entre outros.

Allianz Parque:

A reforma do Estádio Palestra Italia deu lugar ao moderno Allianz Parque, inaugurado em novembro de 2014, durante o centenário do clube. A nova arena tem capacidade para 43.713 espectadores, com possibilidade de acomodar até 55 mil pessoas em eventos como shows e concertos. A transformação, que custou cerca de R$ 630 milhões, foi realizada em parceria com a WTorre Arenas. O Allianz Parque já foi palco de apresentações de Paul McCartney, The Who, Rod Stewart, entre outros grandes nomes da música.

Essas instalações refletem a grandeza e a importância histórica do Palmeiras, tanto no cenário esportivo quanto cultural.

Escudo

Palmeiras escudo

Desde a sua fundação, o escudo do Palmeiras sempre teve a letra “P” como um elemento central. Em 1915, quando o clube ainda era conhecido como Palestra Italia, o uniforme exibia as letras “P” e “I” em branco. No ano seguinte, para o Campeonato Paulista, o clube importou da Itália uniformes com o escudo da Cruz de Savóia.

Em 1917, o escudo foi redesenhado, apresentando as letras “P” e “I” dentro de um triângulo verde. No ano seguinte, o distintivo assumiu um formato circular com um fundo branco, mantendo o “P” em verde e o “I” em vermelho. Em 1938, as cores foram rearranjadas, com um fundo verde e o “P” em branco e o “I” em vermelho. Dois anos depois, em 1940, ocorreu uma nova mudança cromática, mantendo o fundo verde, mas com ambas as letras em vermelho.

Com a alteração do nome para Palmeiras em 1942, o vermelho e a letra “I” foram removidos do escudo, restando o verde e o branco com a letra “P” ao centro. Em 1959, o escudo passou por outra transformação significativa: o “P” foi reduzido, e oito estrelas foram adicionadas ao redor do escudo, simbolizando o mês de fundação do clube e o número de títulos paulistas conquistados enquanto ainda era Palestra Italia. Além disso, o nome Palmeiras foi incluído.

Esta configuração permaneceu estável até 2012, quando o Departamento de Marketing do clube optou por realizar ajustes para padronizar o escudo nas diversas mídias. A atualização incluiu letras mais arredondadas no nome Palmeiras e modificações no escudo suíço interno, como o alargamento das linhas e uma leve alteração na letra “P”.

No design atual do escudo, as oito estrelas externas e as vinte e seis linhas no escudo suíço interno simbolizam a data de fundação do clube, 26 de agosto. Desde 1940, o Palmeiras superou o número de oito títulos paulistas, fazendo com que o significado original das estrelas perdesse sua relevância.

Mascote

Palmeiras mascote

O Palmeiras possui dois mascotes oficiais: o periquito verde e o porco.

O periquito foi escolhido desde o início do clube, devido à sua cor verde, que coincide com a do Palmeiras. Além disso, essa ave é comum na região da Pompeia, onde o clube está situado. Interessante destacar que, apesar de algumas pessoas confundirem, o periquito do Palmeiras não tem relação com o personagem Zé Carioca da Disney, que é um papagaio. O mascote palmeirense foi criado em São Paulo e possui uma história mais antiga.

Já o mascote “porco” surgiu de uma forma inusitada. Inicialmente, era um termo pejorativo usado desde a Segunda Guerra Mundial pela elite paulistana para se referir aos italianos e seus descendentes em São Paulo. Em 1969, a torcida do Corinthians adotou o apelido para provocar o Palmeiras, especialmente após um incidente em que dirigentes palmeirenses vetaram a inscrição de novos jogadores pelo Corinthians no Campeonato Paulista, o que lhes rendeu a fama de “espírito de porco”. Em um clássico entre as duas equipes, torcedores do Corinthians até soltaram um porco no campo, reforçando o apelido.

Inicialmente, a torcida do Palmeiras se sentiu ofendida com o apelido, mas, numa virada estratégica, adotou o porco como mascote nos anos 80, por iniciativa de um dos diretores do clube. Essa adoção acabou por eliminar as provocações dos rivais. Hoje, a torcida se orgulha do mascote, entoando o grito “Olê, Porco! Olê, Porco!” nos jogos, um dos cânticos mais tradicionais e empolgantes do futebol brasileiro.

Em novembro de 2016, pouco antes de um jogo contra o Internacional pelo Campeonato Brasileiro, o Palmeiras oficializou o porco como seu mascote. Nomeado Gobatto, o mascote homenageia João Roberto Gobatto, diretor de marketing do clube na época, que foi um grande defensor da adoção oficial do apelido já na década de 80.

Uniforme

Palmeiras Camisa

As cores tradicionais do Palmeiras são o verde e o branco, razão pela qual o clube é frequentemente referido como “alviverde”. Inicialmente, as cores do clube incluíam também o vermelho, mas esta foi removida em 1942 devido à sua associação com a bandeira italiana. O Palmeiras é também conhecido pelo apelido de “verdão”.

É interessante notar que, em algumas ocasiões, especialmente em jogos amistosos internacionais, o Palmeiras usou uniformes azuis, em homenagem à seleção italiana de futebol. Um exemplo notável dessa prática ocorreu em uma partida decisiva do Campeonato Paulista de 1954 contra o Corinthians, onde o Palmeiras jogou com um uniforme azul. Nesse jogo, que terminou em empate, o Palmeiras perdeu a chance de conquistar o título.

Contrariando o mito popular, o uniforme azul não foi feito exclusivamente para o jogo contra o Corinthians; era, de fato, o segundo uniforme oficial do Palmeiras registrado para o campeonato de 1954.

Em 1992, a parceria com a Parmalat levou a uma significativa mudança no uniforme principal do Palmeiras. A tradicional camisa verde-esmeralda foi substituída por uma versão mais clara com listras brancas verticais. No ano seguinte, a camisa listrada, em um tom de verde ligeiramente mais escuro, entrou para a história do clube ao ser usada na conquista do Campeonato Paulista de 1993, encerrando um jejum de 16 anos sem títulos.

Em 1997, o uniforme principal começou a retornar ao seu estilo tradicional, sem listras e com dois tons de verde. Em 1998, a equipe que venceu a Copa do Brasil já exibia uma camisa verde mais alinhada com a tradição do clube. De 1999 a 2007, a camisa principal passou por várias mudanças de tonalidade, incluindo faixas brancas e amarelas, até que, em 2008, o clube retomou o uso do verde escuro preferido pela torcida.

Observa-se também que, no século XXI, como parte de estratégias de marketing, os fornecedores de material esportivo lançaram vários terceiros uniformes em cores diversas, algumas distantes das cores originais do Palmeiras. Houve uniformes em tons de verde azulado, cinza e, em 2007, um uniforme verde-limão que fez tanto sucesso que foi adotado como segundo uniforme até 2009.

Em 2009, no ano em que o Palmeiras comemorou 95 anos, o clube reintroduziu o vermelho em seu segundo uniforme, especificamente nas mangas da camisa branca, como um resgate de suas tradições. Em agosto do mesmo ano, lançou um terceiro uniforme na cor azul com detalhes brancos e a Cruz de Savóia, homenageando suas raízes italianas.

Em maio de 2017, o Palmeiras anunciou a adição de uma estrela vermelha acima do brasão do clube em seu uniforme, em comemoração à conquista do título de primeiro Campeão Mundial Interclubes. O novo uniforme estreou na última partida da fase de grupos da Libertadores contra o Atlético Tucumán, na qual o Palmeiras saiu vitorioso.

Títulos

Palmeiras titulos

A Sociedade Esportiva Palmeiras possui um histórico notável de conquistas tanto em competições nacionais quanto internacionais, reconhecidas por entidades oficiais do futebol. Dentre essas conquistas, destacam-se títulos de campeonatos nacionais e estaduais oficializados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pela Federação Paulista de Futebol (FPF), bem como competições internacionais importantes, como a Copa Libertadores da América, organizada pela CONMEBOL.

Um marco na história do Palmeiras é a Copa Rio de 1951. Naquela época, o torneio foi tratado pela imprensa brasileira e mundial como uma competição de campeonato mundial entre clubes europeus e sul-americanos. A importância deste torneio foi reconhecida oficialmente pela FIFA em 2014, que o considerou como a primeira competição de abrangência global envolvendo clubes da Europa e da América do Sul. No entanto, a FIFA não classifica este evento como um Mundial oficial da entidade.

Em 2021, durante a cobertura da final da Libertadores no Maracanã entre Palmeiras e Santos, a FIFA mencionou os títulos brasileiros de ambos os times, as duas Copas Intercontinentais do Santos, e a Copa Rio de 1951 do Palmeiras, referindo-se a ela como o “primeiro torneio intercontinental de clubes”. Em uma publicação no Instagram de 2016, a FIFA nomeou o Palmeiras como o “primeiro campeão intercontinental mundial de clubes”. A AFC, por sua vez, destacou que, apesar de o Palmeiras estar fazendo sua estreia no Mundial da FIFA, já havia disputado uma Copa Intercontinental em 1999 e vencido o primeiro torneio intercontinental de clubes na Copa Rio em 1951.

Além disso, em uma matéria no site oficial da Copa do Mundo de Clubes, a FIFA apresentou uma parte da história do clube paulista, mencionando a Copa Rio de 1951 como o campeonato mundial que foi discutido por anos por figuras importantes do futebol, como Jules Rimet, Ottorino Barassi e Stanley Rous, e que finalmente foi realizado em 1951. A entidade também republicou a matéria de 2016 que usava o termo “mundial” para se referir a essa conquista.

Rivalidade

A rivalidade entre Palmeiras e Corinthians é uma das mais intensas e históricas do futebol brasileiro, conhecida como o “Derby Paulista”. Essa rivalidade transcende o campo esportivo, refletindo aspectos culturais e sociais da cidade de São Paulo.

O Palmeiras, inicialmente chamado de Palestra Italia, foi fundado por imigrantes italianos, enquanto o Corinthians, fundado anteriormente, tem origem nas classes operárias de São Paulo. Essas origens distintas contribuíram para a formação de uma rivalidade acirrada entre as torcidas, simbolizando diferentes segmentos da sociedade paulistana.

Os confrontos entre as duas equipes são marcados por grande expectativa e paixão, tanto dos torcedores quanto dos jogadores. Partidas entre Palmeiras e Corinthians frequentemente atraem grandes públicos e são carregadas de emoção, com muitos jogos entrando para a história do futebol brasileiro por sua intensidade e resultados surpreendentes.

Ao longo dos anos, Palmeiras e Corinthians disputaram inúmeros jogos decisivos, incluindo finais de campeonatos estaduais e nacionais, o que só fez aumentar a rivalidade. Ambos os clubes têm histórias repletas de conquistas, com elencos que incluíram alguns dos maiores nomes do futebol brasileiro.

Além da competição dentro de campo, a rivalidade se estende também para as arquibancadas, onde as torcidas organizadas desempenham um papel significativo na criação de um ambiente vibrante e apaixonado durante os jogos. Essa rivalidade continua a ser um dos pilares do futebol paulista e brasileiro, sendo um dos clássicos mais aguardados e celebrados no calendário esportivo do país.

Torcida

Palmeiras torcida

Conforme levantamentos realizados pelo Instituto Datafolha, o Palmeiras possui uma base de torcedores estimada entre 16 a 18 milhões (representando cerca de 7% a 8% do total) em todo o Brasil, situando-se em uma posição de empate técnico com o São Paulo FC. Essa estimativa tem sido consistente desde o início da década de 1990, com o Palmeiras e o São Paulo frequentemente alternando entre a terceira e a quarta posição no ranking de maiores torcidas do país, dentro da margem de erro das pesquisas.

Dentre as torcidas organizadas do Palmeiras, a Torcida Uniformizada do Palmeiras (TUP), fundada em 1970, destaca-se como a mais antiga ainda em atividade e a segunda em número de membros. A Mancha Alviverde, ou Mancha Verde, criada inicialmente em 1983, é a maior e mais conhecida entre as torcidas organizadas do clube.

Além dessas, o Palmeiras conta com outras torcidas organizadas ativas, como a Pork’s Alviverde, estabelecida em 1991, a Acadêmicos da Savóia, fundada em 2004, e a Rasta. Ao longo dos anos, diversas outras torcidas organizadas, como a Cana Verde, Falange Verde, Império Verde, Inferno Verde, Ira Verde e Máfia Verde, também fizeram parte do cenário de apoio ao clube, embora algumas delas não estejam mais ativas. Essas torcidas demonstram o fervor e a dedicação dos adeptos do Palmeiras, marcando presença nos estádios e contribuindo para o ambiente vibrante em torno do time.

Técnicos que deixaram sua marca

Palmeiras Abel ferreira

Até 27 de julho de 2023, diversos técnicos deixaram sua marca no Palmeiras, destacando-se por suas contribuições e conquistas.

Oswaldo Brandão:

é reconhecido como o técnico que mais comandou o time, totalizando 580 jogos, incluindo 335 vitórias e 151 empates. Sua passagem pelo clube é lembrada como uma das mais impactantes na história do Palmeiras.

Luiz Felipe Scolari:

popularmente conhecido como Felipão, ocupa o segundo lugar na lista dos treinadores que mais dirigiram o Palmeiras. Em reconhecimento ao seu trabalho, ele foi homenageado em 25 de agosto de 2012 pela marca de 400 jogos à frente da equipe. Somando suas três passagens pelo clube, Scolari comandou 485 partidas, alcançando 238 vitórias, 132 empates e 115 derrotas.

Vanderlei Luxemburgo:

por sua vez, se destaca pelo maior índice de aproveitamento de pontos na história do Palmeiras. Em suas quatro passagens pelo clube, Luxemburgo conseguiu 221 vitórias, 81 empates e 65 derrotas em 367 jogos, atingindo um aproveitamento de 67,5%.

Abel Ferreira:

o técnico atual do Palmeiras, já se consolidou como um dos mais vitoriosos da história do clube, com 8 títulos conquistados. Sob seu comando, o time ganhou duas Copas Libertadores, uma Copa do Brasil, um Campeonato Brasileiro, uma Recopa Sul-Americana, uma Supercopa do Brasil e dois Campeonatos Paulistas. Até o momento, Abel Ferreira acumula 201 jogos pelo Palmeiras, com 118 vitórias, 45 empates e 38 derrotas.

Palmeiras Feminino

Palmeiras Feminino

O time feminino do Palmeiras, conhecido como Palmeiras Feminino, representa uma parte significativa e crescente da tradição esportiva do clube. A equipe foi reativada em 1997, após um longo período de inatividade, e desde então tem se estabelecido como uma das forças no futebol feminino brasileiro.

O Palmeiras Feminino compete em diversas competições de alto nível, incluindo o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino e o Campeonato Paulista de Futebol Feminino. A equipe é conhecida por atrair talentos promissores e jogadoras experientes, contribuindo significativamente para o desenvolvimento e a visibilidade do futebol feminino no Brasil.

Além do sucesso em campo, o Palmeiras Feminino desempenha um papel importante na luta por igualdade de gênero no esporte. O clube tem investido na estrutura e no suporte ao time feminino, proporcionando condições para que as atletas treinem e compitam em níveis cada vez mais altos.

A equipe feminina do Palmeiras também tem se destacado por sua interação com os torcedores, promovendo o futebol feminino e inspirando jovens jogadoras. Com o crescimento do interesse pelo futebol feminino em todo o mundo, o Palmeiras Feminino está bem posicionado para continuar sua trajetória de sucesso e influência no cenário esportivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui